Mensagem

"Não permita que aquilo que você chama de amor se transforme em obsessão.
Amor é liberdade.
Amor é vida.
Jamais prisão ou limitação."

Militão Pacheco

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Cura espiritual 


Você pode conseguir cura espiritual indo em uma igreja, templo, centro espírita, centro holístico, centro de ioga, centro de meditação e até em seu lar.

O conceito efetivo de "cura espiritual" considera que o tratamento acontece por ação de forças e energias não físicas, por atuação  de Espíritos através de um médium.

Essas energias contudo, podem ser de ordem natural, provinda de elementos da natureza, como também de Espíritos  guias, protetores e curadores. 

Não podemos esquecer que é fundamental a participação de um médium nesse processo.

Sem ele(a), o(a) médium, não há como os Espíritos providenciarem a cura, independente de onde o enfermo esteja.

A chave deste tipo de cura é a construção da comunhão perfeita entre o enfermo e as forças sutis dos Espíritos.

Normalmente são as preces, os passes, as intenções corretas, a elevação dos pensamentos, dos sentimentos e das emoções, o caminho mais certo para essa comunhão acontecer.

A Fé nem mesmo é essencial nesse momento.

Enfim, é fundamental a sintonia entre os Espíritos curadores e a Alma enferma para que ocorra o processo de cura espiritual, ainda que o enfermo não tenha consciência do fato.

Além de tudo, o processo pode ser espontâneo, natural, sem que o enfermo se dê conta.

Essa é a grande beleza da ação amorosa dos Espíritos que desejam o Bem da humanidade.

Militão Pacheco.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Hábitos 


O hábito é uma continuidade de reflexos mentais acumulados constantemente induzindo à rotina. 

Herdeiros de milênios, temos reencarnado quase como embarcações ao bel-prazer da correnteza em um fluxo de hábitos aos quais nos ajustamos sem resistência.

Até porque nos causam prazer e dão satisfação. 

Com naturais exceções, todos adquirimos o costume de consumir os pensamentos coletivos pelo automatismo, e, em razão disto, exageramos as nossas necessidades, afastando-nos da simplicidade com que nos seria fácil erguer uma vida melhor.

Esta atitude só serve para ferir o próximo e cicatrizar a nós mesmos.

Retemos  apaixonadamente o instinto da posse e, assim, criamos os reflexos do egoísmo, do orgulho e da vaidade. 

Não se pode, porém, de modo algum, desprezar a rotina construtiva. 

É por ela que o Ser se ergue no espaço e no tempo, conquistando os recursos que lhe enobrecem a vida. 

A evolução, contudo, solicita a aquisição de novos costumes e abandonarmos as fórmulas inferiores.

É por essa razão que temos no Cristo o Divino marco da renovação humana.

Trouxe todo um programa de transformações profundas para o Espírito, chamado Boa Nova ou Evangelho.

Sem qualquer violência altera os padrões da expressão moral em que a Terra vivia há numerosos milênios. E, apesar disso, ainda vive...

Oferece a prática do perdão. 

Permeia a fraternidade legítima. 

Dá  a noção das bem-aventuranças eternas para os aflitos que sabem esperar e para os justos que sabem sofrer.

Muda tudo para todos.

Reformula o modo de pensar.

Estabelece o hábito da simplicidade,

E mais: exemplifica!

Ainda hoje a nossa justiça tem o viés da vingança e o nosso Amor é egoísta  por causa do  reflexo condicionado de nossas atitudes irrefletidas nos milênios que nos precedem atualmente.

Precisamos adotar a bondade e o entendimento sobre as coisas da Vida.

É necessário conquistar o desejo de servir, habitualmente, colaborando para a segurança e felicidade de todos.

Ainda que seja à custa de nosso sacrifício.

Somente assim estaremos realizando uma transformação efetiva de nós para o futuro e  para a evolução.

Júlio César 


quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Egoísmo 


Uma das muitas dificuldades humanas, o egoísmo, transforma o indivíduo em prisioneiro de si mesmo.

Ele cega.

Ele ensurdece.

Ele limita.

Ele incapacita.

O egoísta vive em uma redoma imaginária, crendo que, ao satisfazer necessidades básicas ou complexas, estará pleno.

Entretanto, a satisfação é transitória e, imediatamente, surge alguma outra necessidade, que faz com que o egoísta batalhe novamente para solver tal pendência, ainda que tenha de derrotar alguém.

É como tomar água salgada: em seguida dá mais sede.

Não sabe, quem sofre desse mal, que a solução para suas aflições é parar de tentar satisfazer a si mesmo e passar a servir ao outro.

Ao aprender a servir ele se libertará e viverá sem o círculo vicioso de desejos fúteis.

Progressivamente irá se encaminhando para o verdadeiro caminho da essência que é o Amor.

Citando Lao-Tsé, "Aquele que vence o outro é forte, o que vence a si mesmo é invencível."


Militão Pacheco 


terça-feira, 15 de agosto de 2017

Tédio 


Tem uma sombra que pousa em nossa mente de vez em quando.

Ela se aproveita das brechas fornecidas pela falta de vigilância.

Quando a ausência de dedicação ao próximo se faz presente...

Permeia sensação de vazio no âmago...

Conduz a mente para a desesperança...

Causa sofrimento íntimo sem tradução...

É o tédio corrosivo da Alma!

Há como lutar contra ele! Basta buscar dentro de si o sincero desejo de servir!

Aquele que se dispõe ao serviço generoso em prol do outro que padece ainda mais, irá afastar a sombra do tédio de seu coração!

Basta recordar o Evangelho, que diz "pedi e obteteis" para servir e alcançar!

O trabalho voluntário é ferramenta preventiva contra o tédio e todas as expressões depressivas. Particularmente se executado com carinho e disciplina.

Ser fiel ao Cristo é servir sempre! Aquele que assim procede não permite invasões em seu íntimo!

Albino Teixeira 

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Sentimentos 


Os sentimentos normalmente se transformam com o potencial de dar conotação própria aos acontecimentos.

De acordo com o momento vivido, os fatos passam a ter a significação que nem sempre corresponde à realidade.

Uma lente  escura faz ver o dia com menor intensidade de luz. 

Variando a cor das lentes, varia também o que se tem diante dos olhos.

Os relacionamentos humanos também assumem contornos de acordo com o estado de espírito das pessoas envolvidas.

É preciso conduzir os sentimentos de modo a equilibrar os fatos em relação com eles.

Uma atitude sensata é abrir a mente a fim de bem observar os ocorridos na Vida humana, sem ideias pré-concebidas, permeando o convívio com outras maneiras de pensar.

Somente assim será possível observar a Vida e vivê-la de forma agradável, mesmo nos momentos mais difíceis.

Mas, é fundamental afastar a visão escurecida dos fatos, assim como o modo negativo de analisar tudo.

Primordial colocar em primeiro plano o Amor, a Bondade, a Compaixão, a Ternura, pois aí se tem melhor perspectiva de tudo.

É importante gerar espaços felizes na Alma para que se tenha uma réstia de Luz para que se realize a comunhão com o Bem.

Militão Pacheco 

domingo, 13 de agosto de 2017

O Verbo 


"E o verbo se fez carne, e habitou entre nós".


Assim o planeta Terra recebeu Jesus, o Espírito puro que, na condição humana, veio redimir seus irmãos através da mensagem de Amor revolucionária do Evangelho.

Mais do que isto, exemplificou esta mensagem redentora em toda sua magnitude.

Deu a conhecer aos homens o quão "divina" pode ser a condição humana.

Nós que peregrinamos de encarnação em encarnação, em difíceis e diversas esferas, pudemos assim vislumbrar a Luz brilhante da máxima expressão que pode adquirir a vida na Terra.

Que balizados por esta experiência única, possamos nós seguir esta estrela transformadora que representa Jesus para todos nós.

Com humildade, simplicidade e verdade, que possamos dar os primeiros passos para a tão necessária reforma íntima, que todos devemos promover.

Que a expressão do Divino que é Jesus nos inspire a prosseguir o aperfeiçoamento necessário através da prática da Caridade, da Fraternidade e do Amor que veio nos ensinar.

Abraços fraternos

Brólio 

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Salvação 


Salvar não é divinizar, projetar ao Céu ou mesmo conferir santidade a alguém.

Salvar é “livrar de ruína ou perigo, conservar, defender, abrigar” e nenhum desses termos exime a pessoa da responsabilidade de se conduzir e melhorar-se.

Navio salvo de risco iminente não está livre da viagem na qual enfrentará naturalmente perigos novos.

O Evangelho não deixa dúvidas quanto a isso.

Pedro, salvo da indecisão, trabalha pelo Cristo até o final da Vida.

Paulo, salvo da crueldade, é conduzido à renovação íntima e propaga o Evangelho do Cristo até o final da Vida.

Se você é chamado à verdade pela Doutrina Espírita entenda que a salvação pode estar próxima.

Mas, mesmo assim, recorde que sua jornada deve seguir adiante. Enfrentando obstáculos e superando as dificuldades.

Não  se detenha em reclamações, perdendo mais tempo sobre o tempo perdido.

Reconheça que o tempo oportuno para a salvação ou, melhor, para a corrigenda de nossos erros e aproveitamento da nossa vida, chama-se “agora”.

Júlio César 

Enfermidades cármicas 



São as enfermidade congênitas e as hereditárias e familiares, resultantes dos equívocos que cometemos em uma ou mais das vidas passadas.

As doenças espirituais são aquelas provenientes de nossas escolhas. 

O acúmulo de energias nocivas em nosso perispírito, advindas deste passado equivocado, gera a predisposição para as doenças atuais.

Quando estas energias plasmam o organismo físico, criando um campo energético propício para a instalação de doenças que afetam todos os órgãos vitais, como coração, fígado, pulmões, estômago etc, levam ao adoecimento orgânico.

Essas energias que provocam as doenças atuais, oriundas de reencarnações anteriores, são mantidas no perispírito enfermo enquanto não são "resolvidas" pela Lei de Ação e Reação. 

Ao preparar  o mapa genético de cada um, consciente ou inconscientemente, preparamos nos genes as provas ou expiações que carregamos em nossa bagagem milenar, que se manifestam de acordo com nossas possibilidades em cada reencarnação.

Enquanto persistirem as energias marcadas no perispírito, a "cura" não se completará.


Militão Pacheco 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Supor 



As suposições podem causar vários transtornos.

Por exemplo, supor que a própria dor é a maior de todas faz com que se menospreze outras pessoas.

Supor que só as coisas que nos agradam são corretas é gerar preconceitos.

Supor que é certo somente o que nos dá coragem e crer que isso dê coragem igualmente a outros é ignorar que tal circunstância possa ser razão do problema deles.

Supor que todos à nossa volta estão errados é mostrar claramente que estamos obsediados.

Supor que somos inferiores na maioria das vezes é limitar a própria evolução.

Enfim, suposições podem até mesmo ser origem de crimes quando atestados por malícia e maledicência.

Suposições são julgamentos.

Julgamentos são atribuições de juízes.

Os juízes terrenos erram como qualquer Ser humano.

Somente a justiça divina julga com precisão, pois é o reflexo do Amor Divino.

Como somos humanos e evidentemente imperfeitos, só deveríamos julgar a nós mesmos, para não gerar mais obstáculos em nossa jornada.


Militão Pacheco 


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Amar os inimigos 



Quando Jesus recomendou amar os inimigos não estava fazendo apologia do convívio com o mal.

Ao contrário, estava dando a instrução para o convívio pacífico que pode gerar a imunização contra ele, o mal.

Não é tarefa fácil perdoar, relevar, ter compaixão por quem tenha nos causado algum problema, seja mais ou menos sério.

Mas é necessário para nossa própria saúde física e mental.

Quem perdoa vive livre!

Quando Ele diz "amar", não se refere ao ato de acolhida do adversário sob nosso convívio ou proteção, mas sim ao gesto de compaixão e de perdão.

E perdão não quer dizer confiança plena, mas apenas dar uma oportunidade para que o desafeto possa reparar seu erro e reconquistar nossa confiança e até mesmo nosso Amor.

Essa oportunidade precisa ser plena. Mas com cautela, com atenção e, ao mesmo tempo, respeito.

É fundamental que exista respeito, pois sem ele nada caminha corretamente no sentido de se reequilibrar uma relação, uma amizade, um convívio fraterno, enfim.

Compreende-se, portanto, que para se alcançar o tal perdão é necessário que exista respeito entre as partes envolvidas num sentimento não-fraterno.

Pense nisso, quando venha a surgir algum desentendimento com quem quer que seja, para lhe ajudar a refletir sobre o pacífico desejo de viver em Paz.

Militão Pacheco 

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A ciência da Paz


 

Senhor! 

Fortalece-nos a Fé para que a Paciência esteja conosco. 

Por tua Paciência, vivemos. 

Por tua Paciência, caminhamos. 

Auxilia-nos, por misericórdia, a aprender tolerância, a fim de que estejamos em Tua  Paz. 

É por tua Paciência que a Esperança nos ilumina e a compreensão se nos levanta no íntimo da alma. 

Agradecemos todos os dons de que nos enriqueces a vida, mas te rogamos nos resguarde a Paciência de uns para com os outros, para que estejamos contigo, tanto quanto estás conosco, hoje e sempre. 


Emmanuel 

domingo, 6 de agosto de 2017

A cada nascer do Sol


Cada nascer do dia é auspiciosa oportunidade de renovação. 

A natureza vai nos premiando assim com a singeleza de suas lições. 

Que saibamos reconhecer a magnitude de suas mensagens. 

Reconhecer as maravilhas da criação é uma forma de "santificar o nome do Pai". 

Súplica tantas vezes repetida a cada "Pai Nosso"... 

Santificar o nome do Pai é ter gratidão constante pelos presentes que a cada momento recebemos da misericórdia divina, é ter gratidão vinda do fundo de nosso entendimento. 

Todos os recursos a nós disponibizados são oportunidades que merecem ser reconhecidas e aproveitadas e agradecidas. 

O próprio joio tem sua serventia. 

Respeitemos nosso planeta, nossa morada sagrada. 

Ampliemos nossa consciência cósmica! 

Este é o legado de nosso Pai que devemos transmitir às futuras gerações de filhos que habitará nosso orbe. 

As futuras gerações de filhos do Pai poderá assim encontrar condições adequadas à sua peregrinação reencarnatoria e aprimorar-se a cada existência, a cada dia da jornada de eternidade que todos nós deveremos trilhar para o progresso. 

Que Jesus nos ampare neste trabalho


Brólio 

Agosto 2017

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Para quê a angústia?


Afaste-se da angústia, essa tristeza difícil insidiosa, contínua, que leva a um estado perturbador.

Essa insatisfação injustificável, perseverante, penosa, conduz a desequilíbrio desnecessário.

Aquela mágoa que você conserva, vitalizada pela revolta sem lógica, que lhe conduz a desajuste infeliz.

Isso que se transforma em melancolia e que lhe empurrando a abismo sem fundo.

Essa "coisa" que aflora com frequência e que se instala nas suas telas mentais representa o nascimento de problema grave para sua Vida.

Ficar remoendo a dor e o mal-estar, só serve para levar a estados infelizes, que só atormentam.

A angústia possui causas, várias.

Nasce de erros que se encontram fixados no Ser desde reencarnações anteriores.

Afeta o psiquismo, o corpo e a vida, adoecendo o Espírito.

Cultive a Paz, que á antídoto da angústia.

Exercite a mente nos pensamentos otimistas e cultive a Esperança, sempre.

Trabalhe com desinteresse, fazendo pelo próximo o que dizes dele não receber.

A Paz é fruto que surge em momento próprio, após a germinação e desenvolvimento do bem no coração.

Toda angústia desaparece com o nobre sentimento da Paz!

Militão Pacheco 

Escolhas


Observando o problema da escolha de provações na Esfera Espiritual no preparo ao retorno para as experiências humanas, imaginemos um campo de serviço terrestre em que cada trabalhador é chamado à execução de tarefa específica.


Certamente, nesse caso, há a liberdade para a execução do serviço a se cumprir.

Quem quer que tenha se utilizado mal das ferramentas à disposição, certamente necessitará repará-lo.

Quem quer que tenha tido a infelicidade de envolver-se em crime, terá reduzido sua independência de ação, e terá que passar por processo adequado de reajuste.

Entretanto, se a criatura satisfaz a todos os requisitos das justas obrigações a que se vê convocado, sem dúvida, plasma, em seu próprio favor, o direito de indicar por si mesmo o novo passo de serviço na direção do futuro, com pleno apoio da espiritualidade superior,  que lhe traça o roteiro para as reencarnações posteriores.

Assim, pois, na Vida Maior, nem todos desfrutam de "improviso" a possibilidade de escolher o lugar ou a situação em que deve  prosseguir no esforço de evolução.

Quase  sempre é fundamental o regresso ao passado de sombras para refazer com dores e lágrimas, amargura e aflição o objetivo  sublime de alcançar a Luz.

Para tal objetivo são necessários à perseverança e a disciplina ao próprio dever.


Militão Pacheco 

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Sexo e Amor 


Ignorar o sexo em nossa edificação espiritual seria ignorar-nos.  Urge, no entanto, situá-lo a serviço do amor, sem que o amor se lhe subordine. Imaginemo-los ambos, na esfera da personalidade, como rio e o dique na largueza da terra. 

O rio fecunda. 

O dique controla. 

O rio espalha forças. 

O dique policia-lhes a expansão. 

No rio, encontramos a natureza. 


No dique, surpreendemos a disciplina. 

Se a corrente ameaça à estabilidade de construções dignas, comparece o dique para canalizá-la proveitosamente, noutro nível. Contudo se a corrente supera o dique, aparece a destruição, toda vez que a massa líquida se dilate em volume. 

Igualmente, o sexo é a energia criativa, mas o amor necessita estar junto dele a funcionar por leme seguro. 

Se a simpatia sexual prenuncia a dissolução de obras morais respeitáveis, é imprescindível que o amor lhe norteie os recursos para manifestações mais altas, porquanto sempre que a atração genésica é mais poderosa que o amor, surgem as crises de longo curso, retardando o progresso e o aperfeiçoamento da alma, quando não lhe embargam os passos na loucura ou na frustração, na enfermidade ou no crime. 

Tanto quanto o dique precisa erguer-se em defensiva constante, no governo das águas, deve guardar-se o amor em permanente vigilância, na frenação do impulso emotivo. 

Fiscaliza, assim teus próprios desejos. 

Todo pensamento acalentado tende a expressar-se em ação. 

Quase sempre, os que chegam além-túmulo, sexualmente depravados, depois de longas perturbações, renascem no mundo, tolerando moléstias insidiosas, quando não se corporifiquem em desesperadora condição inversiva, amargando pesadas provas como consequência dos excessos delituosos a que se renderam. 

À maneira de doentes difíceis, no leito da contenção, padecem inibições obscuras ou envergam sinais morfológicos em desacordo com as tendências masculinas ou femininas em que ainda estagiam, no elevado tentame de obstar a própria queda em novos desmandos sentimentais. 

Ama, pois, e ama sempre, porque o amor é a essência da própria vida, mas não cogites de ser amado. Ama por filhos do coração aqueles de quem, por enquanto, não podes partilhar a convivência mais íntima, aprendendo o puro amor fraterno que Jesus nos legou. 

Mas se a inquietação sexual te vergasta as horas, não te decidas a aceitar o conselho da irresponsabilidade que te inclina a partir levianamente "ao encontro de um homem" ou ao "encontro de uma mulher" muitas vezes em perigoso agravo de teus problemas. 

Antes de tudo, procura Deus, na oração, segundo a fé que cultivas, e Deus que criou o sexo em nós para engrandecimento da criação, na carne e no espírito, ensinar-nos-á como dirigi-lo.


(Do livro "Religião dos Espíritos", pelo Espírito Emmanuel, Francisco C. Xavier)


terça-feira, 1 de agosto de 2017

Falatórios 



Poucas expressões da vida social ou doméstica são tão perigosas quanto o falatório desvairado, que oferece vasto lugar aos monstros do crime.

A atividade religiosa e científica há descoberto numerosos fatores de desequilíbrio no mundo, colaborando eficazmente por extinguir-lhes os focos essenciais.

Quanto se há trabalhado, louvavelmente, no combate ao álcool e à sífilis?

Ninguém lhes contesta a influência destruidora. Arruínam coletividades, estragam a saúde, deprimem o caráter.

Não nos esqueçamos, porém, do falatório maligno que sempre forma, em derredor, imensa família de elementos enfermiços ou aviltantes, à feição de vermes letais que proliferam no silêncio e operam nas sombras.


Raros meditam nisto.

Não será, porventura, o verbo desregrado o pai da calúnia, da maledicência, do mexerico, da leviandade, da perturbação?

Deus criou a palavra, o homem engendrou o falatório.

A palavra digna infunde consolação e vida. A murmuração perniciosa propicia a morte.

Quantos inimigos da paz do homem se aproveitam do vozerio insensato, para cumprirem criminosos desejos?

Se o álcool embriaga os viciosos, aniquilando-lhes as energias, que dizer da língua transviada do bem que destrói vigorosas sementeiras de felicidade e sabedoria, amor e paz? Se há educadores preocupados com a intromissão da sífilis, por que a indiferença alusiva aos desvarios da conversação?

Em toda parte, a palavra é índice de nossa posição evolutiva. Indispensável aprimorá-la, iluminá-la e enobrecê-la.

Desprezar as sagradas possibilidades do verbo, quando a mensagem de Jesus já esteja brilhando em torno de nós, constitui ruinoso relaxamento de nossa vida, diante de Deus e da própria consciência.

Cada frase do discípulo do Evangelho deve ter lugar digno e adequado.

Falatório é desperdício. E quando assim não seja, não passa de escura corrente de venenos psíquicos, ameaçando espíritos valorosos e comunidades inteiras.


Emmanuel.

Sem medo 



Quando se cultiva Fé e Esperança, não se deve permitir que a dúvida se interponha, como sombra, entre a necessidade e o poder de alcançar o Senhor.

Com pensamentos estagnados  em medos e dúvidas fica muito mais complexo alcançar as realizações que se almeja, pois o medo trabalha como uma parede que impede de seguir adiante.

A dúvida pode até auxiliar a experimentação, nesse ou naquele setor do progresso material, mas a hesitação no mundo íntimo é o dissolvente de nossas melhores energias.

Quem duvida de si próprio, perturba o auxílio divino em si mesmo.

Ninguém pode ajudar àquele que não se ajuda.

É essencial entender que a confiança que irá guiar sempre adiante.

É justo persistir no Bem procurando-o com todas as possibilidades ao nosso alcance.

Abandonemos a pressa e deixemos de lado o desânimo.

Ainda que o objetivo surja hoje ou amanhã. 

Vale trabalhar e fazer o melhor que puder, sempre, pois a vida se incumbe de trazer aquilo que se procura.



domingo, 30 de julho de 2017

Os que partiram 


Não permita que o desespero ensombre o seu coração por causa dos que partiram para a Pátria Espiritual antes de você.

Eles não morreram. Estão vivos.

Sentem a sua dor, quando você se agita, quando se revolta.

Inquietam-se com sua rendição aos desafios da angústia quando você se afasta de Deus.

Eles sabem igualmente quanto dói a separação.

Conhecem as lágrimas da despedida.

Não acredite que estejam indiferentes ao seu caminho ou à sua dor.

Eles percebem quanto custa a você a readaptação ao mundo e à existência terrestre sem eles.

Muitas vezes enxugam as suas lágrimas...

Pense neles com a saudade convertida em oração.

As suas preces de amor representam muito para o equilíbrio deles na Vida Maior.

Realize suas tarefas, siga sua Vida sem lamentos para que eles lá sintam sua vontade e determinação.

Não desvaloriza sua Vida por conta da partida deles.

Observe os céus em que mundos inumeráveis nos falam da união sem adeus e você Ouvirá a voz deles no próprio coração.

 E você sentirá que eles não caminharam na direção da noite, mas sim ao encontro de Novo Despertar.

sábado, 29 de julho de 2017

Limpos 


Em nossas faltas, na maioria das vezes, somos imediatamente perdoados, mas não limpos.

Fomos perdoados pelo fel da maledicência, mas a sombra que tencionávamos esparzir, na estrada alheia, permanece dentro de nós por agoniado constrangimento.

Fomos perdoados pela brasa da calúnia, mas o fogo que arremessamos à cabeça do próximo passa a incendiar-nos o coração.

Fomos perdoados pelo corte da ofensa, mas a pedra atirada aos irmãos do caminho volta, incontinenti, a lanhar-nos o próprio ser.

Fomos perdoados pela falha de vigilância, mas o prejuízo em nossos vizinhos cobre-nos de vergonha.

Fomos perdoados pela manifestação de fraqueza, mas o desastre que provocamos é dor moral que nos segue os dias.

Fomos perdoados por todos aqueles a quem ferimos, no delírio da violência, mas, onde estivermos, é preciso extinguir os monstros do remorso que os nossos pensamentos articulam, desarvorados.

Chaga que abrimos na alma de alguém pode ser luz e renovação nesse mesmo alguém, mas será sempre chaga de aflição a pesar-nos na vida.

Injúria aos semelhantes é incômodo mental que nos chicoteia.

A serpente leva consigo a peçonha que veicula.

O escorpião carrega em si próprio a carga venenosa que ele mesmo segrega.

Ridicularizados, atacados, perseguidos ou dilacerados, evitemos o mal, mesmo quando o mal assuma a feição de defesa, porque todo mal que fizermos aos outros é mal a nós mesmos.

Quase sempre aqueles que passaram pelos golpes de nossa irreflexão já nos perdoaram incondicionalmente, fulgindo nos planos superiores; no entanto, pela lei de correspondência, ruminamos, por tempo in-determinado, os quadros sinistros que nós mesmos cri-amos.

Cada consciência vive e envolve entre os seus próprios reflexos.

É por isso que Allan Kardec afirmou, convincente, que, depois da morte, até que se redima no campo individual, "para o criminoso, a presença incessante das vítimas e das circunstâncias do crime é suplício cruel".

quinta-feira, 27 de julho de 2017

A discrição 


Quem se distancia de paixões inferiores abre caminho para a Luz que encaminha para a perfeição espiritual. 

Quem se abstém de orgulho dá oportunidade para se encontrar com a humildade.

Quem não faz muitas exigências na Vida tem potencial para encontrar os tesouros sublimes da Alma. 

Quem confia e se afasta de aflições inúteis permite-se encontrar com a paz em si mesmo. 

Quem não cultiva a vaidade acumula potencial para o trabalho redentor. 

Quem se esclarece continuamente acaba se encontrando com a sabedoria. 

As ilusões na Terra nos enganam somente por algum tempo. 

A mentira é uma das maiores ilusões e afasta do Bem.

Ter destaque diante dos outros homens é sempre fácil. 

A astúcia consegue semelhante fantasia sem qualquer obstáculo. 

Mas ser  discreto diante dos outros, para servir realmente aos interesses do Senhor, junto da Humanidade, é trabalho de raros.

Bem aventurada será sempre a discrição que sabe se enriquecer de Luz.

Lembrando que o ocioso da Terra é o indigente da Vida Mais Alta e que o pobre esclarecido do mundo é Espírito enobrecido das Esferas Superiores.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

O caminho traçado 


A Doutrina Espírita é o caminho traçado por Jesus. 

A religião Espírita é o elo que nos leva mais próximos do Mestre Jesus. 

Ser Espírita ou não Espírita não é a condição para estar e ser cristão, pois o Cristo-Jesus é para todos deste planeta. 

Jesus Cristo é o guia Espiritual quer seja do muçulmano, cristão ou qualquer outra definição religiosa pois a todos seus - nossos irmãos - Ele auxilia sem distinção de credo ou nação.

O Planeta Terra deixará de ser lugar de provas e expiações quando a maioria de seus habitantes tiver mais amor no coração e quando todos seguirmos as diretrizes do Cristo.

terça-feira, 25 de julho de 2017

Temos o direito?


Diante de enfermidades, das mais diversas e graves, a criatura humana se estarrece e perde a diretriz, o rumo...

Sempre é a própria pessoa a criadora de sua infelicidade, na mesma encarnação ou em outra passada.

Mas, ao encontrar-se diante da dor, seja física ou moral ou espiritual, o Ser humano deseja a cura, ou ao menos o alívio.

Evidentemente esquece-se do que possa ter ocasionado tal problema. Mas, nem por isso perde o direito de buscar sua saúde, seu bem estar físico e emocional.

"Não importa" onde busque a sua cura ou minimamente o alívio para seus problemas, desde que isso aconteça com o devido equilíbrio.

A busca de soluções "mágicas", entretanto, leva o enfermo a uma postura de busca utópica.

Enfermidades crônicas, sérias, profundas, e de cura improvável fazem isso com as pessoas.

Elas passam a respirar o desejo da cura, de qualquer modo. Algumas vezes a qualquer custo, infelizmente.

As diretrizes fundamentais para a busca da cura física ou psicológica passa pela razão, pela lógica e, assim sendo, deve-se passar, em primeiro lugar pela medicina humana, que vem apresentando evolução a largos passos.

Aqui vale afirmar que a especialização das várias áreas da medicina têm tipo papel de destaque para a longevidade das pessoas e, passando pela cardiologia, nefrologia, oncologia, infectologia e tantas outras especialidades temos que reconhecer o valor especial que o mundo espiritual faz valer para os muitos pesquisadores envolvidos no avanço de todas essas áreas.

Os enfermos sabem que podem ter esperança na vida e na qualidade para a vida graças a este avanço tecnológico, que é amparado pelas ciências exatas, através da tecnologia de informação, engenharia, hidráulica e outras.

A psicoterapia, para o tratamento das enfermidades emocionais também desempenha papel fundamental no amparo a aquele que busca encontrar a trajetória adequada para sua vida. As várias vertentes estão evoluindo constantemente e cada vez mais aptas a amparar e auxiliar a criatura humana em seus passos.

As terapias espiritualistas também estão MUITO presentes no mundo inteiro. Não só através do Espiritismo, mas por meio de muitos médiuns espalhados por todas as nações e em todas as expressões religiosas, ou mesmo sem qualquer cunho religioso.

O cuidado que é preciso ter é justamente AÍ, nos tratamentos "espirituais"...

Seria bom se as pessoas não gerassem falsas expectativas.

Vemos imensas filas de pessoas em busca da cura, tomadas por vários motivos diferentes.

Seja o desespero, a verdadeira esperança, a condução por terceiros (nesse caso a esperança ou o desespero é deles), o "experimentar" para ver se dá certo e outras variáveis que não vêm ao caso neste momento.

Talvez devêssemos fechar os olhos para todo esse movimento de procurar a cura. Mas, não é possível...

É preciso alertar minimamente as pessoas para tentar gerar algum grau de consciência para que não se deixem levar por ilusões.

O tratamento espiritual de cura, corretamente executado, não necessita de qualquer indumentária, de qualquer ritual, de qualquer gestual, de um local específico que não seja o ambiente usual do Centro Espírita, ou mesmo sem ele, em sua casa, em seu cantinho...

Também não é necessário divulgar que o tratamento acontece. Ele se faz em silêncio, sem propagandas, sem divulgações, com seriedade, serenidade e simplicidade.

Um passe é o bastante, ainda que sejam necessário repetir semanalmente. Apenas um passe.

E não depende da fé de quem recebe.

Se o enfermo recolher condições para a cura ou para o alívio de seus problemas, será atendido.

As condições envolvem as particularidades de cada indivíduo e só Deus sabe exatamente quais são suas necessidades. Nenhum médium pode ser responsável pela cura de um enfermo. É Deus quem o cura. É Jesus Cristo que conduz tal fenômeno.

Digo mais: não é necessário nem mesmo ir ao local do tratamento. A pessoa será atendida onde estiver. Basta pedir. O médium fornecerá o material ectoplásmico necessário para a atuação das Entidades Espirituais que se desdobrarão no socorro de quem o solicita.

O Mundo é atendido por equipes espirituais constantemente. Muitas vezes nem mesmo o pedido necessita ser feito por parte daquele que está necessitando, pois o Cristo, através de seus emissários, cuida de nós todos o tempo todo. Ainda que não sejamos cristãos e ainda que não tenhamos qualquer fé.

Entretanto, se você deseja uma cura, se anseia por um tratamento espiritual, se quer o Bem de alguém muito querido, enfim, se sente necessidade da aproximação com Entidades Espirituais elevadas que possam lhe amparar, é seu direito que o faça. Peça, busque, procure e você encontrará em seu íntimo e na presença destes amorosos servidores do Cristo aquilo que você necessita, pois a Fé realmente pode mudar tudo dentro de cada um de nós.

Por outro lado evite iludir-se com falsas promessas e saiba onde pedir e o quê pedir para sua evolução.

Jesus nos ampare.

Militão Pacheco

Começar ou continuar?


O que será mais difícil: começar ou continuar a se transformar?

Parece que é mas difícil continuar do que iniciar...

Muita gente começa... Começam um relacionamento, começam a abandonar um vício... Há os que iniciam o aprendizado de uma língua...

Mas, seguir em frente é mais difícil!

Exige persistência e muita força de vontade.

Há um pré requisito: olhar para trás com sentimento de equilíbrio pela experiência adquirida e não somente com arrependimento.

Pode soltar lágrimas, mas elas não podem impedir a visão do futuro!

Cair, recair, tropeçar... Tudo faz parte!

Nem por isso tudo desistir ou deixar de se reerguer e retomar a caminhada!

Nisso temos muito que aprender com as crianças.

Elas "sabem" que antes de dar os primeiros passos, é preciso ficar de pé, e antes disso é preciso engatinhar.

Se todos soubéssemos disso teríamos bem menos dificuldades na Vida!

E mais sucessos nas empreitadas.


Militão Pacheco.


 

domingo, 23 de julho de 2017

Diante do desafio 


Nas agitações da Terra, é comum encontrar os desafios que são, na verdade, testes de compreensão e serenidade, no caminho de tantos companheiros de experiência.

Sempre que possível, faça de tudo para ter paciência.

Ela lhe dará suficientes recursos para adquirir as forças espirituais que você precisa para a travessia das grandes provas, sem risco de desespero.

Busque a paciência através de leituras edificantes, áudios relaxantes e vídeos que lhe instruam.

Busque, também, no Evangelho.

Nele temos o repositório de energias amorosas que nos encorajam sempre.

E ainda mesmo que agressões e ofensas lhe firam a Alma não passe recibo nas afrontas que lhe sejam endereçadas e nada reclames.

Não piores situações em que alguém lhe coloque, não se revolte, nem se lástima.

Silenciee e espere, porque Deus e o Tempo tudo esclarecem, restabelecendo a verdade.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

A união com Jesus 



Há constante comunicação entre encarnados e desencarnados, sem que isto necessite constituir motivo de ansiedade.

Há aqueles que anseiam receber missivas de familiares e entes queridos que já ultrapassaram a "morte" da matéria.

Não há motivos para tal.

Fazemos parte da mesma Humanidade.

Estamos e estaremos sempre unidos pelos laços de Amor e Fraternidade que Deus nos concede.

O pensamento é instrumento potente.

Podemos direcioná-lo amorosamente a todos que dividem ou dividiram a estrada conosco.

Uma prece nos aproxima mais do que a maioria supõe.

A oração é irmã do abraço. São as preces alcançadas como longos braços a superar as separações.

Estamos imersos num Universo de ondas e vibrações mesmo sem ver ou ouvir as provas materiais da presença dos amigos. 

Tenhamos a certeza que todos estamos unidos no Amor do Pai, na Comunhão e na Paz com o mais íntimo de nosso ser.

Alarguemos os caminhos destas comunicações através do exercício das vibrações voltadas ao Bem, à Caridade e ao Amor.

Que Deus nos abençoe.


Brólio 

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Todos aspiramos pela felicidade 



Todos desejam a felicidade sem qualquer dúvida. 

Quem está em sofrimento, seja pela razão que for, quer acabar com a dor (seja física ou moral), libertar-se e "ser feliz"! 

Talvez a única dúvida que cerque esta questão seja "o que é ser feliz"? 

Podemos ampliar a questão, pensando "como alcançar esse estado de espírito?" 

Será que a felicidade é uma juventude cheia de prazeres e riscos? 

Ou uma idade adulta sem necessidade de se esforçar para ter com o que viver? 

Ou, ainda, a velhice com aposentadoria certa, segurança na saúde e viagens pelo mundo? 

Há tantas outras possibilidades, não é mesmo? Tantas! 

Não caberia aqui, certamente. 

Há quem diga que felicidade é somente um estado de espírito. Algo que temos dentro de nós, um estado de consciência diferente, com uma espécie de paz serena, com o pensamento sem débitos, com o olhar firme e calmo, pronunciando palavras em tom de voz audível mas sem exagero, produzindo gestos harmônicos sem espalhafato, enfim, algo muito diferente do habitual para todos nós.

Deve ser algo que se assemelha a Ser desprendido da necessidade de ter! 

Algumas coisas, entretanto, com relação à felicidade, são óbvias! 

Para o cego, a felicidade é ver; para o surdo, é ouvir; para o paralítico, é locomover-se; para o depressivo é a liberdade da alegria... 

Mas, e para quem não tem lucidez?.

Aí, sem que ele ou ela saiba, a felicidade é Ser lúcido ou lúcida! 

A todos, certamente, Deus proverá, no momento justo e do modo correto. 

O problema é que não sabemos aguardar! E isso nos infelicita! 

Aí, nos afastamos do nosso ideal, Ser feliz! 

Para alcançar a felicidade, é-nos necessário desenvolver propriedades que nos permitam caminhar com precisão em direção a ela!

É necessário, portanto, ter vontade para iniciar a jornada; é fundamental ter disciplina em todas as situações e, finalmente, é essencial Ser persistente em nossos objetivos e propósitos. 

Assim, teremos muito mais chances de alcançar o objetivo de Sermos felizes! 

Sempre com o Evangelho na mão e no coração! 

Deus nos ampare! 


Militão Pacheco

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Parece fácil 



É tão fácil examinar as consciências alheias, identificar os erros do próximo, opinar em questões que não nos dizem respeito, indicar as fraquezas dos semelhantes, educar os filhos dos vizinhos, reprovar as deficiências dos companheiros, corrigir os defeitos dos outros, aconselhar o caminho certo a quem passa, receitar paciência a quem sofre e retificar as más qualidades de quem segue conosco...

Mas enquanto nos distraimos em tais propósitos, à distância de nós mesmos, não passamos de aprendizes que fogem, levianos, à verdade e à lição.

Seremos apenas cegos do mundo interior relegados à treva...

Melhor é despertar  a nós mesmos.

Acordemos  nossas energias mais profundas para que o ensinamento do Cristo não seja para nós uma bênção que passa, sem proveito à nossa vida, porque o infortúnio maior de todos  para a nossa Alma  eterna, é aquele que nos infelicita quando a graça do Alto passa por nós em vão!...


terça-feira, 18 de julho de 2017

Viver em paz 


A importância do perdão, de modo geral, ainda não foi claramente compreendida pela maioria das pessoas encarnadas na Terra.

A criatura humana está habituada às reações negativas, nos instantes de prova ou desagrado.

Daí nascem muitas das moléstias obscuras, diagnosticáveis ou não, agravando as condições do veículo físico, já de si mesmo frágil e vulnerável, embora maravilhosamente constituído.

Se você tem mágoa contra alguém, analise se esse alguém não terá agido com os conceitos e pensamentos simplesmente diferentes dos seus.

Isso pode mudar sua forma de análise sobre os fatos ocorridos.

Deve mudar sua postura, sua atitude diante de tudo.

O amor nos vinculará sempre a determinado grupo de pessoas, entretanto, em nosso próprio benefício, procuremos compreendê-las, tais como são, sem exigir que nos amem, sob pena de cairmos frequentemente em desequilíbrio e abatimento.

Doemos alma e coração aos seres queridos, sem escravizá-los a nós e sem nos escravizarmos a eles.

Por muito nos liguemos a eles, no mundo físico, sob as teias da consanguinidade, saibamos deixá-los libertos de nós, a fim de serem o que desejam, na certeza de que a escola da experiência não funciona inutilmente.

Perdão e tolerância são alavancas de sustentação da nossa paz íntima.

Desculpar faltas e agravos será libertar-nos de choques e golpes que vibraríamos sobre nós mesmos, criando em nós e para nós doenças de resultados imprevisíveis.

Ensinou-nos o Cristo: - "Perdoa não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes".

Isso, na essência, quer dizer que não somente nos cabe esquecer as ofensas recebidas em proveito próprio, mas também significa que seria ilógico disputar atenção e carinho daqueles que porventura nos agridam, já compromissados, por eles mesmos, nas equações infelizes das atitudes a que se afeiçoem.

Em suma, para quem quiser na Terra trabalhar e progredir com mais saúde e paz, alegria e segurança, vale a pena perdoar constantemente para viver sempre melhor.

Num lar com Jesus



Em um lar estruturado com os ensinamentos do Evangelho de Jesus, nos ensinamentos de nosso Mestre, quer seja no aspecto religioso como no filosófico e  seguindo o "amar à Deus sobre todas as coisas, amando o próximo como a si mesmo", certamente o Amor, a Paz serão reinantes.

Queiramos nós que todos os lares estejam nessas condições e que aqueles lares que ainda não têm a Jesus como o grande Amigo e Nenfeitor que assim o tenha o mais breve possível. 

Pois somente com a companhia de Jesus e seguindo os seus passos é que alcançaremos, chegaremos ao verdadeiro destino final: Deus, pois o Cristo é "o caminho, a verdade e a Vida"...

domingo, 16 de julho de 2017

Falar 



Justo lembrar: a voz humana está carregada de vibrações, que podem variar de acordo com o estado de espírito de quem a emite.

Por isso, evite  os gritos intempestivos e inoportunos; evite as palavras de baixo teor vibratório.

Se alguém lhe dirige a palavra em tom muito alto, faça-lhe o obséquio de responder em tom mais baixo.

Cada pessoa tem sua sensibilidade. Respeite a dos outros, ainda que tenham lhe ofendido.

Além do mais, discutir sem proveito é desperdício de forças.

Não justifica dizer que se está sofrendo de esgotamento e fadiga para poder lançar frases tempestuosas e ofensivas.

Quem se encontram realmente cansado procura repouso e silêncio.

Se se sente à beira da irritação, está doente; e o doente exige remédio.

Procure a Paz numa prece, numa leitura edificante, na leitura do Evangelho, mas não se deixe levar pela irritação e não emita palavras das quais venha a se arrepender depois.

Pense nisso: a sua  voz é o seu retrato sonoro.

Suas palavras representam o que você é.

São seu cartão de visitas.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Os princípios do Espiritismo 


São estes os pontos principais do Espiritismo:

1 - A existência do Espírito e sua sobrevivência após a morte.

"Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro, e a Tiago, e a João, seu irmão, e os conduziu em particular ao alto monte. E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e os seus vestidos se tornaram brancos como a luz. E eis que lhes apareceram Moisés e Elias, falando com ele" - (Mateus 17.1-3).

Veja também: I Pedro 3.19-20 - I Pedro 4.6 - Marcos 12.26-27 e Romanos 11.15.

2 - A reencarnação.

"Porque todos os profetas e a lei profetizaram até João.

E, se quereis dar crédito, é este o Elias que havia de vir.

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça" - (Mateus 11.13-15).

Veja também Mateus 17.9-13 e João 3.3-13

3 - A lei de causa e efeito.

"Então Jesus disse-lhe: Enfia no seu lugar a tua espada; porque todos que lançarem mão da espada à espada morrerão" - (Mateus 26.52).

"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo que o homem semear, isso também ceifará" - (Gálatas 6.7).

Veja também: Mateus 18.7

4 - A comunicação entre o mundo material e espiritual.

"E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visão, e os vossos velhos sonharão sonhos; E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e minhas servas naqueles dias, e profetizarão;" - (Atos 2.17-18).

"E disse-me o Espírito que fosse com eles, nada duvidando; e também estes seis irmãos foram comigo, e entramos em casa daquele varão;" - (Atos 11.12).

Veja também: Mateus 17.1-3 - I Samuel 28.11-20 e Números 11.26-30

5 - A evolução progressiva dos Espíritos.

"Um semeador saiu a semear a sua semente, e, quando semeava, caiu alguma junto do caminho, e foi pisada, e as aves do céu a comeram; E outra caiu sobre pedra, e, nascida, secou-se, pois que não tinha umidade; E outra caiu entre espinhos, e crescendo com ela os espinhos, a sufocaram; E outra caiu em boa terra, e, nascida, produziu fruto, cento por um. Dizendo ele estas coisas, clamava: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

E os seus discípulos o interrogavam, dizendo: Que parábola é esta? E ele disse: A vós vos é dado conhecer os mistérios de Deus, mas aos outros por parábolas, para que, vendo, não vejam, e, ouvindo, não entendam.

Esta é pois a parábola. A semente é a palavra de Deus; E os que estão junto do caminho, estes são os que ouvem; depois vem o diabo e tira-lhes do coração a palavra, para que se não salve, crendo; E os que estão sobre pedra, estes são os que, ouvindo a palavra, a recebem com alegria, mas, como não têm raiz, apenas crêem por algum tempo, e no tempo da tentação se desviam; E a que caiu entre os espinhos, esses são os que ouviram, e, indo por diante, são sufocados com os cuidados, e riquezas e deleites da vida, e não dão fruto com perfeição; E a que caiu em boa terra, esses são os que, ouvindo a palavra, a conservam num coração honesto e bom, e dão fruto com perseverança" - (Lucas 8.5-15).

Queixas


A queixa nunca resolveu problema algum, entretanto, se somassemos os os minutos perdidos nesse falso sistema de desabafo, ficaríamos admirados do tanto de tempo perdido com esta atitude.

A lamentação  desfigura a caminhada, além de queimar grandes cotas de energia, inutilmente.

Que tal perguntar a si mesmo "Queixar por quê?" 

Afinal, a queixa é um vício que tira o foco das pessoas bem intencionadas.

A queixa não corresponde à postura  cristã, e complica todos os problemas. 

Lembra-te de que se lhe der vazão, caminhará à improdutividade e à perturbação. Nada além disso.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Vencendo 



Não desanime diante dos obstáculos.

Persista, faça o seu melhor.

Afaste o pessimismo de sua mente.

Aproveite para fazer o Bem.

Não dê atenção a nada negativo.

Siga adiante mesmo que venha a cometer algum engano.

Melhor a lágrima do que o arrependimento por não ter tentado.

Trabalhe constantemente, pois a mente ocupada não dá vazão a enfermidade da Alma.

Construa sempre, ainda que sinta dores.

Não permita que a indiferença tome seu coração.

A vitória espiritual é construção para o dia-a-dia. 

Paciência e persistência são fundamentais para a Vida.

Não creia em realizações sem esforço.

Lembre-se que Jesus disse "buscai e achareis".

Esqueça a injúria 

Afaste-se do mal. 

Perdoe as ofensas. 

Lembre-se de que os agressores são doentes. 

Não permita que os irmãos desequilibrados lhe destruam o trabalho ou apaguem a esperança. 

Não conte vantagens e  tampouco fale de fracassos. 

Não dramatize coisa alguma.

Lembre da oração que lhe dá a luz para vida intima. 

Atue auxiliando. 

Sirva sem esperar gratidão.

Aí você vencerá!


terça-feira, 11 de julho de 2017

Eurípides Barsanulfo 


Além de sua mediunidade de cura e fenômenos físicos, a grande vocação para a educação o incentivou a pensar em um modelo inovador de ensino.

Érika Silveira (autora do texto)

Descrever, em poucas linhas, o papel desempenhado pelo médium Eurípedes Barsanulfo dentro da doutrina espírita não é uma tarefa simples, uma vez que, em seus 38 anos de vida terrena, realizou obras que muitos talvez não conseguiriam nem com o dobro de tempo. A trajetória de vida deste espírito missionário começou na pequena cidade de Sacramento (MG) em 01 de maio de 1880, data em que se comemora o Dia do Trabalho, nada mais justo para uma pessoa que ajudou ao próximo incansavelmente e inseriu um novo modelo de pedagogia no Brasil.

A vocação para o ensino se manifestou precocemente, ensinando seus próprios irmãos e colegas de escola. Participou da fundação do Liceu Sacramentano, um instituto de ensino primário e secundário, em 1902, bem como do jornal Gazeta de Sacramento, onde escreveu colunas semanais sobre política, direito público e métodos educacionais, entre outros temas, durante dois anos. Apesar de não possuir diploma de curso superior, Barsanulfo dominava diversos assuntos, como filosofia, direito e medicina. Aliás, cursar a faculdade e se formar médico era seu grande sonho, mas por causa dos problemas de saúde de sua mãe, preferiu permanecer ao seu lado em casa.

A RELAÇÃO COM O ESPIRITISMO

Eurípedes Barsanulfo sentiu uma certa resistência para aceitar de imediato o Espiritismo, em virtude da forte formação católica recebida de seus pais, Hermógenes Ernesto de Araújo e Jerônima Pereira de Almeida. Porém o primeiro contato com a doutrina foi através de seu tio, Sinhô Mariano, que fundou e dirigiu o Centro Espírita Fé e Amor, um dos mais antigos e conhecidos do povoado.

Em certa ocasião, o tio entregou para Barsanulfo um exemplar da obra de Leon Denis, rapidamente lido por ele. Impressionado, resolveu ir ate o centro e, lá chegando, encontrou o humilde médium de nome Aristides sentado à mesa. Colocando à prova a comunicação de espíritos com os encarnados, pediu, em pensamento, esclarecimentos a respeito do Sermão do Monte por meio do médium, já que não tinha sido totalmente instruído pelo padre da igreja que freqüentava. Barsanulfo prontamente recebeu uma detalhada explicação sobre o tema pedido e, a partir de então, converteu-se ao Espiritismo.

Em 27 de janeiro de 1905, fundou o Grupo Espírita Esperança e Caridade em sua residência, local em que já realizava o chamado “Culto Cristão” (a leitura de O Evangelho Segundo o Espiritismo a partir das 9h) desde o ano anterior. Foi ali que Eurípedes Barsanulfo promoveu encontros memoráveis e sua mediunidade sonambúlica e de efeitos físicos se manifestou claramente.

Porém, sua grande vocação era a educação, pois sabia que, através dela, poderia incutir os valores morais que julgava ser de extrema valia na consciência e nos corações das crianças. Assim, em 02 de abril de 1907, Barsanulfo inaugurou o Colégio Allan Kardec, primeiro colégio espírita do Brasil, que foi administrado por ele até seu desencarne. Nele, educou um grande número de pobres e órfãos, mas, principalmente, implantou uma nova metodologia educacional, oferecendo instrução intelectual e moral. Todas as quartas-feiras, ministrava aulas a respeito da doutrina espírita, incompreendida e desdenhada por muitos pais de alunos. Inclusive, alguns deles chegaram a retirar seus filhos da escola na época.

FENÔMENOS FÍSICOS E DE CURA

Outro ponto que marcou a vida de Eurípedes Barsanulfo foi o seu grande potencial mediúnico, desenvolvendo diversos tipos de mediunidade, como a de cura, audição, vidência, psicografia, intuição e bicorporeidade, ou seja, a faculdade de desdobramento, quando um médium surge em um determinado local enquanto seu corpo permanece em outro. Fatos do gênero aconteceram diversas vezes, como na ocasião em que entrou em transe e chegou a descrever detalhadamente, para seus alunos, o local, o horário e os participantes de uma reunião que havia acabado de assistir na cidade de Versalhes, na França, local em que foi assinado um histórico tratado.

A constante produção de fenômenos mediúnicos atraiu uma multidão para a pequena cidade de Sacramento, na qual Barsanulfo promoveu diversas curas sem jamais cobrar por isso, recuperando doentes desenganados pela medicina com o auxílio constante da equipe espiritual comandada pelo dr. Bezerra de Menezes. Inclusive, por orientação do chamado “médico dos pobres”, criou a Farmácia Espírita Esperança e Caridade, que funcionava ao lado de seu quarto. Impregnada por um suave perfume de jasmim, a farmácia servia de base para as atuações do dr. Bezerra por meio da mediunidade de Eurípedes, atendendo os necessitados com orientações, receitas médicas e cirurgias espirituais.

CORAGEM E AMOR PELA DOUTRINA

Entretanto, como não poderia deixar de acontecer, tendo em vista a época e o porte da cidade de Sacramento, Eurípedes Barsanulfo sofreu muitas perseguições e acusações, passando firme por momentos bastante difíceis. Um desses casos ocorreu em 1913, quando um padre de Campinas, Feliciano Lague, atendeu o chamado de religiosos da cidade mineira e tentou anular a influência do médium, bem como o prestígio do Colégio Allan Kardec. Depois de algumas investidas, Barsanulfo propôs um debate público com o padre. “No dia marcado, a praça da matriz estava repleta de sacramentanos e espíritas das cidades vizinhas, desejosos de assistir ao confronto que prometia ser memorável. E foi. Todos os argumentos do padre Iague objetivavam desmoralizar Eurípedes e o Espiritismo. Caíram por terra, um a um, graças ao raciocínio lógico, tranqüilo, consistente e pleno das palavras de Jesus por parte de Eurípedes. Ele foi vitorioso e precisou conter os entusiasmados espíritas, que desejavam carregá-lo em triunfo”, descreve Lauret Godoy em seu livro Maravilhosos Encontros com Eurípedes Barsanulfo. O fato só serviu para reforçar ainda mais a posição da doutrina espírita e o trabalho educacional promovido pelo médium.

Eurípedes Barsanulfo passou muitos e muitos anos se dedicando ao próximo e ao bem comum, tarefa que só se encerrou com seu desencarne, ocorrido em 01 de novembro de 1918, vítima de uma epidemia de gripe que assolou o Brasil naquele ano. Mesmo depois de 85 anos de sua partida para o plano espiritual, ele é lembrado com imenso carinho por todo o movimento espírita, sobretudo na cidade de Sacramento, local que, ainda hoje, recebe constantes visitas de caravanas formadas por pessoas que desejam ver de perto a obra de amor deixada por ele e continuada por sua sobrinha, Heigorina da Cunha. Entre os pontos mais visitados por elas, estão a gruta na qual ele realizou boa parte das curas, o busto que foi feito em sua homenagem, o Colégio Allan Kardec, entre outros. Não se pode deixar também de citar a referência feita pelos visitantes de que a cidade mineira possui uma atmosfera bastante especial, o que não poderia ser diferente, tendo em vista a grandeza espiritual desse missionário que se tornou o precursor da pedagogia espírita no Brasil.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Eusapia Paladino


Eusápia Paladino foi uma das médiuns mais conhecidas da sua época; foi também uma das mais controvertidas. 

Poucos médiuns atraíram a atenção de tantos e tão proeminentes cientistas como Eusápia. 

No entanto, ela era uma mulher inculta, de precária educação, temperamental e de saúde instável.

Os fenômenos provocados graças à sua mediunidade, conquanto na sua maioria autênticos, eram mesclados com tentativas de fraude. 

Quando Eusápia (1854-1918) não lograva produzir um fenômeno solicitado ou anunciado por ela própria, o seu primeiro gesto era obtê-lo fraudulentamente. Este comportamento valeu-lhe e aos seus investigadores sérios aborrecimentos. 

Quem perlustra o vasto relato das suas atividades mediúnicas encontra uma divisão de opiniões acerca da autenticidade dos fenômenos provocados por Eusápia. Os pesquisadores mais tolerantes e persistentes lograram observar fatos autênticos e realmente extraordinários.

Os excessivamente céticos e com a idéia fixa de que iriam apanhar Eusápia em alguma fraude praticamente não conseguiram presenciar senão fenômenos medíocres, misturados com várias tentativas de trapacear.

A opinião mais generalizada era a de que tais atitudes visando a enganar os observadores seriam inconscientes. Pareciam um reflexo da disposição dos investigadores. 

Ela própria explicava as suas falhas dizendo: "Eles pedem que eu os engane e eu atendo aos seus desejos." 

Era, talvez, a influência do observador sobre o evento observado, graças à susceptibilidade da sensitiva em estado de transe.

Mas, a fama de Eusápia era merecida e apoiada em fatos realmente notáveis e autênticos, testemunhados por pesquisadores sérios, competentes e capazes de controlarem rigorosamente a médium, de maneira a não haver margem para dúvidas.

domingo, 9 de julho de 2017

Espíritos benfeitores 


Espíritos benfeitores lhe instruirão no dever a cumprir.

É necessário, porém, que você compreenda que se eles lhe oferecem o rumo, a caminhada  é totalmente sua.

Ainda que lhe iluminem o chão, você precisa colocar os pés nos lugares certos.

É bom ser instrumento do Bem!

Prepare-se para ser mais útil!

Espalhe o Evangelho com palavras e atitudes!

Você será apoiado na medida que preste apoio ao próximo!

Dá e receberá!

Aprenda, sem muita perda de tempo, que os Emissários do Senhor, quanto mais perto do Senhor mais compreendem e mais amam.

Deixa que a caridade se irradie do seu coração.

Melhore-se e sirva!

Felicidade é troca!

Amor é fusão.

Os Emissários Divinos aspiram a permutar as forças deles com as suas, na recíproca transfusão de idéias e esperanças, a fim de que os Céus desçam à Terra e a Terra se eleve aos Céus.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Animais têm alma 



Os seres humanos fazemos parte do reino animal, mas somos racionais, portanto há uma distância entre o homem e os animais. 

Ambos os seres têm almas, porém estão em processo evolutivo diferentes, ou seja, os animais quando desencarnam também vão para o plano espiritual e são recebidos por espíritos preparados.

O espiritismo considera os animais como nossos irmãos mais novos, que estão em processo evolutivo. Precisam de amor, carinho e cuidados.

Os animais são fiéis aos seus donos. Apesar de serem seres menos evoluídos, ensinam a todo momento o que é o sentimento puro e sincero.

Uma vez que os animais nos ajudam a transmutar nossa infelicidade e negatividade, nos ajudam a tornar-nos uma pessoa de maior qualidade.

Quando estamos receptivos e conscientes do trabalho que nossos animais domésticos estão fazendo, vamos estar mais dispostos a servir e cuidar deles, o que ajuda a acelerar a sua evolução da alma.

Os humanos por sua vez, têm um ego mais desenvolvido que os animais. Utilizado com sabedoria pode ser muito bom. Ser humilde e aprender a ser menos egoísta e mais amável perto dos bichos.

Por intermédio dos animais é possível aprender a canalizar a energia do ego para praticar ações cada vez mais construtivas.



quinta-feira, 6 de julho de 2017

Uma prece a Jesus 


Jesus querido, Que operou tantos milagres, 

Dulcifica nossos corações endurecidos. 

Opera em nós as transformações necessárias à própria reforma. 

Transforma nossas disposições interiores para a prática do amor e da caridade. 

Para que possamos tomar nas mãos nosso cotidiano, nossas dores, nossos equívocos como alavancas da própria regeneração. 

Que possamos ser os co-artifices de nossa redenção. 

Opera em nós, Jesus, este milagre. 

Nós, que por tantos milênios vagamos surdos ao chamamento de cristianização e que adormecidos pelos séculos ainda não nos a percebemos de sua vinda e de sua mensagem no planeta. 

Que assim seja Mestre Amado! 


Brólio em 05 de julho de 2017

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Preconceito: um erro grave.


Pode ser que os preconceitos geralmente estejam ligados a três causas, que se interligam: 

a ignorância (falta de conhecimento sobre determinado assunto), sempre acompanhada de teimosia; 

o medo do que é desconhecido (da tuberculose, da Aids, da lepra, do desconhecido...) e 

o orgulho, chaga da humanidade segundo Allan Kardec e raiz de todos os males. 

As conseqüências dos preconceitos são terríveis, levando à discriminação, à marginalização, à violência, a antagonismos que conduzem a débitos dolorosos. 

O Espiritismo aniquila qualquer forma de preconceito, através de seguros e comprovados esclarecimentos: “Deus é a inteligência suprema causa primaria de todas as coisas”, ou seja, todos temos o mesmo destino: a felicidade plena através da conquista de perfeição relativa, alcançada paulatinamente nas diversas encarnações; reencarnamos seguindo planejamento prévio com vistas a resgatar erros pretéritos, ultrapassar provas solicitadas e realizar missões ainda que pequenas; desse modo em cada encarnação vivenciamos determinadas situações, financeira, social, física, familiar, etc... exatamente as que nos são necessárias ao aprendizado e à evolução; Deus ama a todos os seus filhos igualmente, sem protecionismo. 

Por conseguinte somos todos iguais.

Preconceito é anti-evangélico, irracional absurdo. 

A convicção lógica da reencarnação e a certeza da justiça e do amor divinos o destrói. 

O espiritismo nos ensina que o valor real de cada um de nós não está na aparência, mas no que pensamos, sentimos e agimos de acordo com as leis divinas, seguindo os ensinamentos do Mestre Nazareno, que é para nós “o Caminho, a Verdade e a Vida”. 

Busquemos a verdade que anulará o medo e destruirá o orgulho, elevando-nos rumo ao Pai Criador!

Lembremos das palavras de Pedro:

Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados. (I Pedro, 4:8.)

terça-feira, 4 de julho de 2017

Doenças cármicas



1 – O câncer é uma enfermidade cármica?

Segundo informam os mentores espirituais, doenças graves, como o câncer, podem surgir por válvulas de escoamento de desajustes perispirituais, nascidos de nossos desatinos no passado, observada a lei de causa e efeito, que rege nossa evolução. Representam uma espécie de tratamento de beleza para o Espírito.


2 – O fumante inveterado, que fuma dois a três maços de cigarro por dia, dificilmente escapará do câncer no pulmão. Não haveria aí uma exceção?

Ainda aqui temos um princípio de causa e efeito, remontando não ao passado remoto, mas à existência presente. O carma do fumante inveterado será o câncer no pulmão. É um problema de uso. Se usamos mal a máquina física, submetendo-a a excessos e viciações, fatalmente colheremos as conseqüências dos desajustes que lhe estamos impondo.

3 – E no caso do fumante passivo? Hoje está demonstrado, estatisticamente, que há uma incidência significativa de câncer no pulmão em pessoas que “fumam” indiretamente, absorvendo a fumaça de ambientes saturados pelas baforadas dos viciados.

Incontáveis problemas de saúde surgem a partir das condições de vida na Terra, a começar pela poluição dos grandes centros urbanos, gerando não apenas o câncer, mas, também, moléstias do aparelho respiratório. Na atualidade há grande preocupação com a incidência de câncer de pele que é assustadora, em decorrência do desgaste da camada de ozônio, provocada também pela poluição. A relação de causa e efeito, nesses casos, está na indiferença e no desrespeito do homem com a Natureza.

4 – Diríamos que as vítimas de câncer motivado por essas contingências não estão resgatando dívidas?

Há uma tendência no meio espírita de associarmos enfermidade a problemas cármicos, oriundos de vidas passadas, quando, em boa parte, ela surge como um problema de uso. O corpo é uma máquina que tem suas necessidades e limitações. Se não o atendemos em suas necessidades, se não observamos suas limitações, a tendência é ficarmos doentes, como um motorista que terá problemas com seu automóvel se não cuidar bem dele.

5 – Dentro desse contexto, como explicar as tendências genéticas ao câncer? Filhos de pais que tiveram câncer têm uma possibilidade maior de contrair a doença, em virtude da herança genética.

A expressão tendência significa que nem todos os filhos de pais com câncer irão contrair a doença. Aqui entram o carma, as condições ambientes, os cuidados com o corpo. Se não há no perispírito do filho desajustes que favoreçam o câncer, se o ambiente em que vive é saudável, se cuida bem com o corpo, dificilmente contrairá a moléstia, ainda que ela conste de seu histórico familiar.

6 – Para muita gente o câncer equivale a um anúncio de morte próxima. Deixam-se dominar pela doença e efetivamente morrem. É uma postura correta?

Totalmente incorreta. Foi-se o tempo em que o câncer equivalia a um atestado de óbito. A Medicina evoluiu muito nessa especialidade. O que o paciente não pode é entregar-se ao desânimo. A vontade de viver é fundamental para o sucesso de qualquer tratamento.

7 – Uns morrem de câncer, outros o superam e recobram a saúde. Não haveria aí a fatalidade da morte. Para uns chegou a hora, para outros não?

Pensando assim seria o caso de renunciar a qualquer medicação, deixando tudo por conta do destino. O que se sabe é que os que renunciam ao tratamento raramente escapam da morte. Os que se tratam, guardando os cuidados necessários, ganham maior espaço para viver. Podemos ter câncer por problema cármico, mas não temos necessariamente que morrer vitimados por ele. Na atualidade, são notáveis os avanços da Medicina, contabilizando índices altos de cura, principalmente quando o mal é detectado no início.

8 – Nesse aspecto, como podemos situar a ação da Medicina?

A Medicina é a misericórdia de Deus, minorando nossos padecimentos, quando inevitáveis, curando nossos males, quando possível. Em linhas gerais ela sustenta-nos a vida, oferecendo-nos condições para uma existência saudável e produtiva, atendendo às finalidades da jornada humana.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Obsessões 


Na experiência terrestre, surge sempre um instante em que indagamos de nós mesmos em que ponto nos achamos, quanto ao desajuste espiritual; e, se não estamos afundados em plena desarmonia, muitas vezes identificamo-nos em perturbação evidente. 

Isso porque, observado o princípio de que ninguém existe absolutamente impassível, temos a vida sentimental permanentemente ameaçada por desafios exteriores, em forma de episódios ou informes desagradáveis que se nos erigem por medida de equilíbrio e resistência, na luta moral que somos chamados a travar, na área de nossas atividades, em favor do próprio burilamento. 

Se à frente desse ou daquele sucesso menos feliz, costumamos esquecer, sistematicamante, paciência e conformação, entendimento e serenidade, então é preciso estabelecer o intervalo para reflexão, nos mecanismos da mente, a fim de que venhamos a fazes em nós mesmos as retificações necessárias. 

Em tais lances do cotidiano, quase sempre somos impelidos a pensar em obsessão, supondo-nos vítimas de entidades vampirizantes. 

O problema, porém, não se limita à influenciação espiritual dos adversários que se nos encrava na onda psíquica, mas, principalmente, diz respeito à nós mesmos. 

Em muitas situações e circunstâncias das existências passadas, caímos em fundos precipícios de ódio e vingança, desespero e criminalidade, operando em largas faixas de tempo contra nós próprios, comprometendo-nos o destino; daí nasce o imperativo das experiências regenerativas e amargas que se nos fazem indispensáveis, qual ocorre ao aluno que se atrasou na escola, necessitado de novo exame, nas provas da repetência. 

À vista de semelhantes considerações, toda vez que o sentimento se nos desgoverne, procuremos assumir com segurança o leme do barco de nossos pensamentos, na maré de provações da existência, na paz da meditação e no silêncio da prece. 

Através do auto-controle, vigiaremos a porta de nossas manifestações, barrando gestos e palavras desaconselháveis, e, com o auxílio da oração, faremos luz para entender o que há conosco, de maneira a impedir a própria queda em alienação e tumulto. 

Atendamos constantemente a esse trabalho de auto-imunização mental, porque, junto ao imenso número de companheiros perturbados e obsidiados que enxameiam a Terra de hoje, em toda a parte, encontramos milhares de criaturas irmãs que estão quase às portas da obsessão. 


domingo, 2 de julho de 2017

Diante do cansaço 


Quando você estiver pensando nas hostilidades do mundo, nas aflições capazes de surgir, nos erros das pessoas queridas, na desorientação de algum parente, nos críticos que lhe observam a estrada, na angústia que lhe ensombra o coração, no desprezo de que se crê vítima, nas ingratidões que supõe haver sofrido, na deserção de algum ente amado, nos seus próprios desejos desatendidos... 

Não se admita em doença grave, nem julgue que você esteja querendo socorrer o mundo ou melhorá-lo.

Com semelhantes problemas você apenas demonstra que se cansou de estar unicamente em si mesmo, na concha do "eu", em que se isola.

Quando isso estiver acontecendo consigo, você tão-somente sofre de cansaço emocional e, para curar-se, há algumas indicações...

Busque esquecer-se, fuja de si mesmo, reflita nos problemas dos companheiros em dificuldades maiores do que as nossas e procuremos trabalhar;

Lembre-se que o Evangelho do Cristo é base para seguir adiante e...

A prece é ferramenta essencial para haurir forças para seguir em frente!

Fique com Deus!

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Diante do Além 




A Vida não termina onde a morte aparece. 

Não transforme saudade em fel nos que se foram. 

Eles seguem ao seu lado, embora de outra maneira.

Dá-lhes Amor e Paz, por muito que você  padeça. 

Eles também o esperam e procuram ampará-lo, de alguma forma.

Todos estamos e estaremos juntos, na Presença de Deus. 

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Em Paz



É possível  que as outras pessoas  queiram guerrear gratuitamente, hostilizando você em sua maneira de viver; entretanto, você pode avançar em sua jornada , sem guerrear com ninguém. 

Para isso, contudo é necessário que a compaixão e a bondade lhe sigam todos os passos. 

Assuma consigo mesmo o compromisso de evitar a irritação. 

Junto da serenidade, poderá  analisar cada acontecimento e cada pessoa no lugar e na posição que lhes dizem respeito. 

Repare, carinhosamente, os que o procuram no caminho... 

Todos os que surgem, aflitos ou desesperados, coléricos ou desabridos, trazem enfermidades ou ilusões. 

Prisioneiros da vaidade ou da ignorância, não souberam tolerar a luz da verdade e clamam irritadiços... 

Somente a piedade permitirá que lhes compreenda os recessos do ser, e assim terá como identificar em todos eles, na verdade, crianças espirituais que se sentem ultrajadas ou machucadas. 

Uns acusam, outros choram. 

Ajude, quando e quanto puder.

Pacificando-lhes a alma, harmonizará, ainda mais, a sua própria vida. 

Aprenda a compreender cada mente em seu problema. 

Só assim você e todos nós podemos viver realmente em Paz.


quarta-feira, 28 de junho de 2017

No trabalho 


Não esqueça de que o Criador atende igualmente à criação por intermédio das Criaturas!…

Por isso mesmo, a prece de Alma para Alma é oportunidade que não é bom esquecer.

Tudo na Vida reage segundo o nosso modo de agir.

Em função disso, cada um de nós vive cercado pelo retorno das vibrações que emitiu.

Todos os nossos pensamentos constituem apelos que endereçamos aos que nos cercam.

A prestação de um serviço por mais humilde, sem a expectativa de retribuição, é reserva de simpatia.

A frase que estimula o Bem gera alegrias.

O sorriso espontâneo recebe a confiança e o carinho.

O esquecimento das faltas alheias enriquece a compreensão ao redor de nós.

O otimismo invoca as energias invisíveis da renovação e da paz.

O fiel cumprimento dos nossos deveres estabelece, ao nosso lado, a prosperidade e a segurança.

O trabalho desinteressado e constante é o melhor tipo de oração.

Ninguém conseguirá testemunhar amor a Deus sem amor para com os outros.

Entre nosso Pai e nós, permanece ele, nosso irmão.

O próximo é o degrau de acesso ao Senhor da Vida.

Os Espíritos amigos nos acessaram a jornada em direção a Ele, basta-nos a vontade, a persistência e a disciplina.


terça-feira, 27 de junho de 2017

Aprendendo sempre 



Queridos irmãos, 

A vida é uma escola!

Que sejamos sempre gratos a Deus pela oportunidade bendita do aprendizado.

Neste contexto tudo é processo na espiral evolutiva de nosso aprimoramento.

Vamos passando reiteradas vezes pelas mesmas e análogas experiências visando o incremento de nossa consciência.

Assim:

- erros são caminho para futuros acertos.

- dores são caminho para cura.

- apreensões e tribulações são caminhos para virtudes.

- decepções e desilusões são caminhos para as verdades e a lucidez.

- problemas são caminhos para soluções.

Temos um leme que nos guia.

O Criador em sua infinita misericórdia e amor nos enviou o irmão maior, nosso mestre amado, nosso Rabi.

Através de seus ensinos podemos estar seguros em nossas estradas de crescimento para o Pai, pois Ele é o caminho, a verdade e a vida.


Abraços fraternos

Brólio 

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Tarefa urgente 


No fundamento da Doutrina do Mestre, os maiores mandamentos "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo".

Para tanta clareza e concisão, resta-nos ainda após mais de 2 milênios recalcitrar em penosos desafios.

Reforma íntima para nós todos é portanto tarefa mais que urgente.

Como amar a si mesmo se sobre nós recaem os séculos de equívocos e descaminhos?

Só através de profundo trabalho de auto-análise, de auto-conhecimento e empenho nas transformações renovadoras é que encontraremos o trilho perdido do amor próprio tão necessário à própria felicidade.

Sim, pois a real felicidade não se encontra nos prazeres e ilusões fugidias e momentâneas.

A real felicidade é estarmos em sintonia, em conformidade com a própria consciência, com seus reclames e sua inspiração.

Lá no recôndito de nos encontrarmos a paz necessária à verdadeira realização de nossas existências.

Conhecer a si mesmo é portanto imperioso neste processo.

Recomenda Santo Agostinho em "O Livro dos Espíritos" um auto-exame diário de nossas ações, nossas atitudes, nossos pensamentos.

Enfrentemos com amor este trabalho em nosso favor e rumemos com alegria para o que nos aponta nossa alma, nossa consciência e nosso coração.

Que o Mestre Amado nos auxilie a todos nesta tarefa.

Abraços fraterno

Brólio 

Prece a Jesus 



Fazei com que entendamos a vossa vontade e nunca a nossa, entregando-nos às vossas mãos fortes para conduzir-nos;

Permite que possamos desincumbir-nos dos deveres que nos cabem, mas, não conforme os nossos desejos;

Lançai Vosso olhar sobre nós, a fim de que tenhamos a claridade da Vossa ternura, e não as sombras da nossa ignorância;

Abençoai os nossos propósitos de servir-Vos, quando somente nos temos preocupado em utilizar de Vosso santo nome para servir-nos;

Envolvei-nos na santificação dos Vossos projetos, de forma que sejamos Vós em nós, porquanto ainda não temos condição de estar em Vós;

Dominai os nossos anseios de poder e de prazer, auxiliando-nos na conquista real da renúncia e da abnegação;

Ajudai-nos na compreensão de vossos labores, amparando-nos em nossas dificuldades e socorrendo-nos quando mergulhados na argamassa celular;

Facultai-nos a dádiva de Vossa paz, de modo que a distribuamos por onde quer que nos encontremos e todos a identifiquem, compreendendo que somos Vossos servidores dedicados...

...e porque a morte restituiu-nos a vida gloriosa para continuarmos a trajetória de iluminação, favorecei-nos com a sabedoria para o êxito da viagem de ascensão, mesmo que tenhamos que mergulhar muitas vezes nas sombras da matéria, conduzindo porém, a bússola do Vosso afável coração apontando-nos o rumo.

Senhor!

Intercedei, junto ao Pai Todo Amor, por Vossos irmãos da retaguarda, que somos quase todos nós, os trânsfugas do dever.

Divaldo Pereira Franco pelo Espírito de Manoel Philomeno de Miranda.

sábado, 24 de junho de 2017

Prece pelos enfermos


Senhor dos Mundos, Excelso Criador de todas as coisas.

Venho à Tua soberana presença neste momento, para suplicar ajuda aos que estão sofrendo por doenças do corpo ou da mente.

Sabemos que as enfermidades nos favorecem momentos de reflexão, e de uma aproximação maior de Ti, pelos caminhos da dor e do silêncio.

Mas apelamos para tua misericórdia e pedimos:
Estende Tua luminosa mão sobre os que se encontram doentes, sofrendo limitações, dores e incertezas.

Faz a fé e a confiança brotarem fortes em seus corações.

Alivia suas dores e dá-lhes calma e paz.
Cura suas almas para que os corpos também se restabeleçam.

Dá-lhes alívio, consolação e acende a luz da esperança em seus corações, para que, amparados pela fé e a esperança, possam desenvolver o amor universal, porque esse é o caminho da felicidade e do bem-estar... é o caminho que nos leva a Ti.

Que a Tua paz esteja com todos nós.

Que assim seja!!

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Prece pela Paz interior


Acalma a minha alma, Senhor,
Que se confrange em pesares,
Ante os problemas
Mal resolvidos
Ou sem solução.
Acalma minha alma, Senhor,
Quando a madrugada chega
E o sono não vem
Para o reclamado
Repouso do corpo cansado
Da luta diária.
Acalma minha alma, Senhor,
E toma minha vida em Tuas mãos.
Conduza-me para que
Eu não me perca
Nos caminhos tortuosos
Do desespero e da angústia
Que, insistentes,
Batem à porta
De meus pensamentos
E de meu coração.
Acalma minha alma, Senhor,
Equilibra minhas energias
E fortalece meu espírito
E assim, somente assim,
Com Teu amor
Alicerçando minha vida,
É que poderei vencer
Hoje e sempre.

Que assim seja!